Conheça o desempenho dos planos Sistel no mês de maio de 2020 divulgados pela APOS

Abaixo, os quadros com informações sobre o desempenho dos planos SISTEL referentes ao mês de MAIO de 2020.

 

Todas as informações dos quadros foram extraídas dos relatórios SISTEL de cada plano.

Para cada mês, a principal informação do primeiro quadro é a rentabilidade dos planos: quanto cada um deles rendeu percentualmente no mês e no ano civil corrente; seu desempenho frente à meta estabelecida pela SISTEL; e o seu índice de cobertura, isto é, um indicador de quanto os recursos disponíveis são capazes de cobrir a projeção matemática das obrigações para com os participantes.

O segundo quadro trata principalmente do volume de recursos dos planos, isto é, seu patrimônio social, bem como de outros valores importantes tais como as sobras acumuladas (patrimônio do fundo menos as provisões) e os fundos previdenciais (fundos para cobrir riscos ou flutuações extraordinárias nos compromissos dos planos).

O terceiro quadro dá um panorama sobre a população de participantes de cada plano – ativos, assistidos e pensionistas.

Observações apontadas pela APOS

No mês de maio, as carteiras de investimentos do CPqD Prev, PBS-CPqD, PBS-A e PAMA, superaram a variação da meta atuarial, face ao resultado da participação majoritária de renda fixa.

Aplicações de renda variável também acompanharam o movimento de recuperação das bolsas reduzindo perdas registradas no ano.

InovaPrev

A carteira de investimentos do InovaPrev encerrou maio superando a meta de retorno, em razão boa performance de todos os segmentos de aplicação, com destaque para a carteira de renda variável (7,70%) e investimentos no exterior (2,01%).

Embora a rentabilidade acumulada do plano em 2020 ainda seja negativa e não tenha superado a variação da meta de rentabilidade (140% do CDI), reduziu as perdas no ano, dada a recuperação dos mercados nos dois últimos meses.

Fonte: APOS (09/08/2020)

INSS: INSS AUTORIZA BANCOS A RENOVAR PROVA DE VIDA POR PROCURAÇÃO


 

Agentes bancários estão autorizados a realizar comprovação de vida, por meio de procurador ou representante legal, de beneficiários do Instituto Nacional do Serviço Social (INSS) com idade igual ou superior a 60 anos, sem o prévio cadastramento na instituição. A dispensa da autenticação pode ser feita quando apresentada procuração, termo de tutela, curatela ou guarda.
 
A procuração também deverá ser aceita quando for apresentado instrumento de mandato público, nas situações de ausência por viagem, impossibilidade de locomoção ou moléstia contagiosa e durante o período de 120 dias, podendo ser prorrogado por ato do presidente. A portaria, assinada pelo presidente do Instituto, Leonardo Guimarães, está publicada na edição de hoje (27) do Diário Oficial da União. 
 
A flexibilização abrange uma série de documentos como certidões de nascimento, casamento ou óbito, documento de identificação, formulários de perfil profissiográfico previdenciário – PPP, documentos apresentados para solicitação de pagamento até o óbito. Também inclui fechamento de vínculo empregatício, alteração de dados cadastrais, cadastramento de pensão alimentícia, desistência de benefício, além de documentos do grupo familiar para fins de pedido de benefícios assistenciais, instrumentos de mandatos para cadastramento de procuração, documentos médicos para comprovação de doença contagiosa ou impossibilidade de locomoção para fins de inclusão de procuração, termo de tutela, de curatela, guarda e o comprovante de andamento do processo judicial de representação civil.
 
O INSS poderá ainda, a qualquer tempo, solicitar os documentos apresentados, autenticados ou não, caso entenda necessário, especialmente após o fim do atual estado de emergência epidêmico. Nos casos em que a documentação necessária não estiver entre as previstas, provocar dúvida quanto à sua legitimidade ou for indispensável o comparecimento presencial do interessado, os prazos ficarão suspensos enquanto perdurar a interrupção do atendimento presencial.
 
A dispensa da autenticação, segundo a norma, não vale caso haja algum indício consistente de falsidade. “Nos casos em que houver dúvida quanto à legitimidade de qualquer documentação apresentada, caberá solicitação de exigência que terá o prazo suspenso até o retorno do atendimento presencial”, diz a portaria.
 
Os casos que envolverem recebimento de benefício, a inclusão de procuração em qualquer situação, termo de tutela, de curatela, de guarda e o cadastramento de herdeiro necessário, na condição de administrador provisório, serão realizados pelo INSS.

Fonte: PrevTotal (28/07/2020) e Aposentelecom

INSS: COVID FAZ INSS ADIAR REABERTURA DAS AGÊNCIAS PARA 24 DE AGOSTO


Esta é a sexta data para retomada desde o fechamento dos postos em março

As agências do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) só poderão reabrir suas portas ao público a partir de 24 de agosto, segundo a Portaria Conjunta n° 36 da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho publicada nesta quarta-feira (29) no “Diário Oficial da União”.

Esta é a sexta data divulgada pelo órgão para a reabertura das unidades desde o início da quarentena para redução do ritmo de contágio da população pelo novo coronavírus.

A previsão mais recente para a retomada era para a próxima segunda-feira (3). O INSS já havia programado, sem sucesso, a volta do atendimento presencial para 30 de abril, 22 de maio, 19 de junho e 13 de julho. Os postos do INSS estão oficialmente fechados desde 23 março.

Desde o início da quarentena o órgão federal vem reforçando o atendimento a distância, pela internet, como no aplicativo Meu INSS e no site meu.inss.gov.br, e pelo telefone 135. Mas alguns serviços seguem inviáveis sem a presença do segurado, como é o caso da perícia médica para a concessão do auxílio-doença.

O INSS informou também nesta quarta que serviços que foram incluídos nos canais de atendimento remoto por ocasião da pandemia continuarão a ser oferecidos, mesmo após a reabertura das agências.

Quando o atendimento presencial for retomado, em um primeiro momento, o tempo de funcionamento das agências será de seis horas.

A abertura dos postos será exclusiva para quem agendar horário pelos canais remotos (Meu INSS e telefone 135).

O INSS reforçou que, no momento em que o serviço presencial for restabelecido, serão retomados os serviços que não podem ser realizados por meio dos canais de atendimento remotos como, perícia médica, avaliação social, cumprimento de exigência, justificação administrativa, reabilitação profissional, justificação judicial e atendimento relacionado ao monitoramento operacional de benefícios.

Plano de reabertura
De acordo com o plano divulgado pelo instituto, as unidades que não reunirem as condições necessárias para atender o cidadão de forma segura continuarão em regime de plantão reduzido.

Cada uma das 1.525 agências da Previdência Social no país deverá avaliar o perfil do quadro de servidores e contratados, o volume de atendimentos realizados, a organização do espaço físico, as medidas de limpeza e os equipamentos de proteção individual e coletiva.

O INSS irá disponibilizar um painel eletrônico contendo informações sobre o funcionamento das agências, os serviços oferecidos e o horário de funcionamento.

Em nota, o INSS reforçou que “as medidas tomadas para garantir o direito dos cidadãos durante a pandemia da Covid-19, incluindo a simplificação dos procedimentos, a dispensa de exigências e a oferta de serviços por meio de canais remotos, continuarão valendo mesmo após a retomada do atendimento presencial”.

Fonte: Agora SP (29/07/2020) e Aposentelecom

SISTEL AUXILIANDO SEUS ASSOCIADOS A COMBATER O NOVO CORONAVÍRUS

No vídeo de hoje, o Geriatra Dr. Marcos Cabrera fala sobre a importância de não deixarmos de cuidar da nossa saúde neste período de pandemia.Estamos todos focados na luta contra o coronavírus, mas outros problemas de saúde como diabetes, hipertensão, doenças psíquicas e colesterol, por exemplo, estão sendo deixado de lado, o que acaba por causar descompensação no organismo.
Acompanhe as dicas de Dr. Marcos no vídeo abaixo e nos demais vídeos na TV Sistel no YouTube e saiba como ter uma vida mais equilibrada!
Fonte: Sistel

Relatório da 201ª Redel de 25/06/2020 da Sistel

RELATÓRIO DA 201ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO DA SISTEL.

Dia – 25/06/2020

Considerando o momento de pandemia e respeitando as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) quanto à necessidade de isolamento social, esta reunião foi realizada através de vídeo conferência. Os assuntos apresentados foram de ordem informativa e bem restrita.

  1. 1.   Trabalhos de Auditoria Interna.

Embora os colaboradores da Sistel estejam desenvolvendo suas atividades em “Home Office”, as metas auditadas estão sendo cumpridas dentro da sua estimativa.

  1. 2.   Evolução das reservas matemáticas.

A diretora de previdência apresentou a evolução das reservas matemáticas dos Planos administrados pela Sistel. De modo geral, os planos estão acima da meta atuarial trazendo tranquilidade para os assistidos quanto à perenidade dos mesmos.

  1. 3.   Status Distribuição de superávits nos planos.

PBS-A – No dia 03/06//2020 foi encaminhado para a PREVIC o processo de distribuição do superávit referente ao ano de 2016. Sendo o valor total de R$ 523.204.646,71 a ser distribuído paritariamente entre assistidos/pensionistas e patrocinadoras. Aguardando aprovação da PREVIC para iniciar o pagamento parcelado em 36 vezes. Previsto para setembro 2020.

 O valor será calculado individualmente no mesmo critério da distribuição ocorrida em dezembro 2019, superávit referente aos anos 2012, 2014 e 2015, ou seja, pela reserva matemática, conforme relatório da 200ª reunião.

PBS-Telebrás – Continua aguardando a formalização da Telebrás para encaminhamento à PREVIC, com nova estimativa de previsão para início de processo.

Telebrás Prev – Em processo de análise

  1. 4.   Status e reflexos do COVID-19 no PAMA.

Período 23/03 a 16/06/2020.

  • 158 internações.
  • Faixa etária com mais internação de 71 a 75 anos. No entanto, proporcionalmente é a faixa de 86 a 95 anos com maior evidência.
  • O estado com a maior quantidade de internações é o Rio de Janeiro. No entanto, proporcionalmente os estados do Piauí e Alagoas são superiores ao RJ.
  • 174 exames de COVID realizado pelo Plano sendo a concentração para os assistidos na faixa etária entre 71 a 75 anos. Porém, em termos de proporcionalidade a faixa com maior representatividade foi a 81 a 85 anos.
  • Estado com maior concentração de exames foi o Rio de Janeiro. Porém, em termos de proporcionalidade foram os estados, Distrito Federal e Maranhão.
  • Quantidade geral de óbitos identificados no PAMA totaliza em 36 (trinta e seis) assistidos.
  • Os óbitos foram concentrados em duas faixas etárias 66 a 70 anos e 76 a 80 anos.
  • O estado com maior quantidade de óbito foi Rio de Janeiro. Superados proporcionalmente pelos estados do Pará e Maranhão.
  • A maior quantidade de dias de internação pelo COVID foi até 28 dias.

Conclusão:

  • O impacto financeiro no Plano será mensurado futuramente, logo após, o recebimento das despesas médicas encaminhadas pelas operadoras de saúde Unimed e Bradesco.
  • Estima-se que devido à redução no atendimento dos hospitais postergando neste momento os procedimentos eletivos, aliados aos custos da pandemia pode ser que possa influenciar financeiramente no plano.

Uma minoria de assistidos deixou de efetuar o pagamento do boleto, portanto, pode se considerar que os planos cancelados são praticamente os mesmos que já se encontravam anteriormente. Ou seja, a pandemia não influenciou nos cancelamentos

Fonte: Conselheiros Deliberativos Eleitos

Prova de vida suspensa

Para evitar deslocamentos às agências bancárias, *a Prova de Vida de aposentados e pensionistas está suspensa*. Mensagens solicitando a realização de prova de vida presencial, por aplicativo ou site são falsas.
Quando o processo for restabelecido, isso será informado no site Rioprevidência e no Whatsapp Servidor Primeiro (21975843180). Em caso de dúvidas, sempre confirme nos canais oficiais.

Situação dos Planos da Fundação Atlântico

Situação de Déficit Técnico apresentado pelos Planos de Benefícios TELEMARPREV, TCSPREV e PBS-TELEMAR, posicionado em 30/04/2020.

I – Conceito de Déficit Técnico, Avaliação Atuarial, Reservas Matemáticas e Equilíbrio Técnico Ajustado (ETA)

Importante inicialmente conceituar déficit técnico, que significa que o Plano encerrou um determinado período com o seu Passivo (Reservas Matemáticas), maior que o Ativo (recursos garantidores do Plano).

O resultado do passivo é decorrente de um estudo denominado Avaliação Atuarial (elaborado por profissionais atuários) que é realizada, no mínimo, uma vez por ano. No cálculo são considerados os dados dos participantes e assistidos; expectativa de vida; as projeções de rentabilidade dos investimentos; rentabilidade mínima que deve ser obtida na aplicação dos investimentos para garantir o cumprimento dos compromissos futuros (meta atuarial – utilizada para as parcelas de Benefício Definido dos Planos), crescimento salarial e rotatividade, dentre outras variáveis, denominadas Hipóteses Atuárias.

Avaliação Atuarial – tem como objetivo principal dimensionar os compromissos de cada plano de benefícios e estabelecer os percentuais de contribuições do Patrocinador e Participante.

Reservas Matemáticas – a quantidade de recurso no presente, formada a partir da contribuição do participante mais a contribuição da patrocinadora, acrescida das rentabilidades mensais do Plano. Garantirá o pagamento dos benefícios futuros.

Equilíbrio Técnico Ajustado (ETA) – resultado do Plano de Benefícios, após o efeito do ajuste previsto na Resolução CNPC n° 30/2018 (Item IV a seguir).

II – Os principais fatores que impactaram no resultado dos Planos de Benefícios TELEMARPREV, TCSPREV e PBS-TELEMAR

a) Aumento da longevidade dos participantes e assistidos que, consequentemente, alongou o tempo de pagamento de benefícios e elevou os compromissos assumidos pelos Planos, exigindo a mudança de uma das premissas utilizadas na avaliação atuarial que leva em consideração a expectativa de vida do grupo avaliado;

b) Redução, liderada pelo Banco Central do Brasil, na taxa de juros básica da economia – a taxa SELIC, levando a uma redução em toda a estrutura de taxas de juros, e, em consequência, impactando a rentabilidade dos investimentos e exigindo a adequação da taxa de juros utilizada nos cálculos atuariais dos Planos de Benefícios, que, no passado chegou a ser de 6% a.a. e atualmente está fixada em 4,5% a.a.;

c) Necessidade de adaptação nas hipóteses da expectativa de crescimento salarial dos participantes e rotatividade; e,

d) A rentabilidade dos investimentos em 2020 do segmento BD não ter atingido a meta atuarial dos Planos.

III – Resultado dos Planos de Benefícios (TELEMAPREV, TCSPREV e PBSTELEMAR), posicionado em 30/04/2020:

PLANO TELEMARPREV                                                  Em R$ mil

(a) Déficit Técnico                                                                503.743

(b) Ajuste de Precificação – Resolução CNPC 30/2018      555.224

(c) = (a)- (b) Equilíbrio Técnico Ajustado (superávit)              51.481

PLANO TCSPREV                                                              Em R$ mil

(a) Déficit Técnico                                                                   180.707

(b) Ajuste de Precificação – Resolução CNPC 30/2018          202.876

(c) = (a)- (b) Equilíbrio Técnico Ajustado (superávit)                  22.169

     PLANO PBS-TELEMAR                                                   Em R$ mil

(a) Déficit Técnico                                                                         1.717

(b) Ajuste de Precificação – Resolução CNPC 30/2018             35.815

(c) = (a)- (b) Equilíbrio Técnico Ajustado (superávit)                   34.098

IV – Gestão do Investimentos vis a vis Resolução CNPC n° 30/2018

Em contraponto, a Fundação adquiriu volumes maciços de NTNs-B (títulos federais) para as parcelas Benefício Definido de todos os Planos, com vencimentos que se estendem até o ano de 2055. Além de indexados à inflação, esses títulos foram adquiridos a taxas no entorno de 6,0% a.a. Uma vez que nossa meta atuarial é inferior – inflação + 4,5% a.a. – temos total tranquilidade em relação à nossa solvência.

Contabilmente nossos déficits aparentes – comentados acima – poderiam causar preocupação. No entanto eles são mais do que neutralizados, e transformados em superávits, ao longo de todo o horizonte atuarial. As regras contábeis vigentes (CNPC n° 30/2018) apenas optam por reconhecer os ganhos daquelas NTNs em separado.

Que ganhos são estes? Correspondem à diferença entre os rendimentos das NTNs-B no montante necessário para cumprir com nossas obrigações devidas a 4,5% a.a., e o excedente que geraremos no futuro, visto que esses investimentos são rentabilizados a cerca de 6% a.a.

Observe-se ainda mais duas considerações: primeira, nosso órgão fiscalizador explicitamente calcula eventuais necessidades de equacionamento apenas após considerar os ganhos que mencionamos, e, em segundo lugar, na hipótese de mudança de regra contábil (alteração de marcação de curva para mercado), teríamos um ganho certo, imenso e imediato naquela posição.

Fonte: Fundação Atlântico

Comunica do Distribuição Superávit 2016 PBS-A

 

Olá,

Informamos que foi protocolado na Superintendência Nacional de Previdência Complementar – PREVIC, no dia 02/06/2020, o pedido de distribuição de superávit do resultado acumulado no exercício de 2016.

A PREVIC tem o prazo de até 60 (sessenta) dias úteis para se posicionar. Manteremos você informado quanto a evolução do assunto.

Estamos à disposição por meio dos nossos Canais de Relacionamento: Fale Conosco, na área restrita do nosso Portal Sistel www.sistel.com.br ou em nossa Central de Relacionamento no número 0800 602 1801.

Cordialmente,

Diretoria Executiva

Fonte: Sistel

SISTEL: VÍDEO MOSTRA MEDIDAS ADOTADAS NA ÁREA DE SAÚDE E RECURSOS DISPONIBILIZADOS AOS ASSISTIDOS DO PAMA

A Diretora de Saúde da Sistel, Adriana Meirelles, fala sobre as medidas adotadas pela Sistel neste período de pandemia nos programas de saúde e tranquiliza a todos os Assistidos quanto a realização do Pacote Preventivo e a disponibilização de profissionais de saúde no Alô Doutor para falar sobre o Covid -19.

 https://youtu.be/78eUoIkPRfA
Fonte: Sistel (02/06/2020)Sistel